Controlo XXI

Ratos

Entre as pragas urbanas, as de roedores ocupam sem dúvida um lugar de destaque.

Os roedores são os mais importantes competidores do homem relativamente aos alimentos e outros bens.

Espécies

As espécies de roedores mais vulgarmente implicadas nas pragas urbanas são:

  • Mus musculus – rato caseiro ou ratinho;
  • Rattus norvegicus – ratazana dos esgotos ou ratazana castanha;
  • Rattus rattus – ratazana preta ou caseira. 

Malefícios

Os ratos provocam inúmeros prejuízos ao Homem: transmitem doenças como leptospirose, tifo, peste bubônica, febre hemorrágica)e podem ainda provocar danos em fios, cabos de máquinas e instalações eléctricas e telefónicas, ocasionando, inclusive, incêndios, para além de contaminarem alimentos.
Os roedores funcionam como condutores de vírus, bactérias, protozoários e vermes. A transmissão desses organismos ocorre através do contacto directo ou indirecto do Homem com as fezes e a urina destes animais.

Locais susceptíveis da praga

Podem ocorrer pragas urbanas de roedores nas habitações, nos supermercados, nos restaurantes, nos armazéns de produtos alimentares, nas indústrias alimentares, nos esgotos, nas escolas, nos hospitais, etc. 

Além de poderem entrar pela janelas e portas, os roedores podem também entrar nos edifícios através de aberturas das canalizações, ventiladores e algerozes.  A sua origem pode ser diversa, desde edifícios contíguos até à introdução nos edifícios de mercadorias infestadas. 

Os ratos caseiros podem viver nas zonas urbanas, em praticamente todas as instalações relacionadas com o homem (habitações, armazéns, supermercados, restaurantes, câmaras frigoríficas, etc.), onde existam alimentos e um ambiente seco. Constroem os ninhos no interior dos edifícios, preferencialmente próximo dos alimentos, escondidos, utilizando materiais maleáveis como papel, material de isolamento ou partes de mobiliário.

Cuidados a ter

Como os ratos se reproduzem em locais que ofereçam alimento, abrigo e água, o primeiro passo para a sua prevenção e controlo, consiste em eliminar estas condições. 

Para identificar a existência de roedores, é importante observar se existem fezes, manchas de gordura, roeduras em embalagens de alimentos, cabos e fios eléctricos e tocas junto ao solo, muros e entre as plantas.

Existem algumas medidas preventivas que contribuem com o controlo desta praga, como:

• Armazenar alimentos em locais fechados;
• Não lançar restos de alimentos no chão ou nas redes de saneamento;
• Manter limpos os locais de refeição e de manipulação de alimentos;
• Acondicionar o lixo em sacos plásticos;
• Manter jardins e quintais limpos;
• Manter limpos sótãos e garagens.