Controlo XXI

Formigas

As formigas são insectos socialmente organizados que vivem em colónias onde se encontram um ou mais reprodutores, obreiras e formas imaturas (ovos, larvas e pupas). 

As obreiras são estéreis, raramente têm asas e estão encarregues de construir, reparar, manter e defender os ninhos que protegem os insectos contra os seus inimigos e as intempéries. Além disso, têm também como função manter as formigas imaturas e adultas da colónia, incluindo a rainha. Por vezes as obreiras de maiores dimensões são designadas soldados. 

As rainhas normalmente são aladas mas perdem as asas depois da fase de reprodução. Os machos também têm asas que mantêm até à morte; têm apenas uma função reprodutiva, morrendo depois de a concluir.

Malefícios

As formigas podem picar ou morder, invadir e contaminar alimentos facilitando a transmissão de doenças, construir os seus ninhos em locais variados, atacar diversas estruturas presentes nas construções, atacar plantas, atacar aves e outras espécies, ou apenas perturbar o homem e os animais domésticos pela sua presença.

Locais susceptíveis da praga

As pragas mais comuns de formigas devem-se a espécies que vivem no exterior e que entraram nos edifícios por ali encontrarem alimentos disponíveis. As formigas procuram o seu alimento em diversos locais como habitações, armazéns e jardins, incluindo produtos doces, gordura, carne, folhas e frutos, insectos mortos etc.

Cuidados a ter

Tal como acontece com a maioria das pragas urbanas, a melhor forma de impedir uma praga de formigas no interior de um edifício é mantê-lo limpo, já que qualquer resto de alimento pode atrair as formigas. 

  • Os alimentos devem também ser armazenados em recipientes estanques e bem fechados e deve evitar-se colocar em interiores plantas que possam atrair formigas, pulgões ou outros insectos produtores de secreções doces;
  • Tomar medidas de saneamento como a correcção da humidade excessiva;
  • O armazenamento da lenha afastado das habitações e elevado em relação ao solo e o impedir que estruturas como por exemplo ramos de árvores permitam o acesso ao interior dos edifícios.

Muitos dos procedimentos a adoptar com vista ao controlo de pragas de formigas dependem da espécie envolvida (devido à variedade de hábitos), do grau de infestação e da localização do ninho. 

Assim, quando se procede à inspecção de locais infestados por formigas, além do normalmente realizado para a maioria das pragas torna-se por vezes necessário implementar um programa de reconhecimento com iscos não tóxicos de forma a localizar os ninhos. 

 Os tratamentos periféricos com aplicações à volta das habitações, portas, janelas e rodapés, são úteis quando os ninhos se localizam no exterior, impedindo assim a penetração das obreiras quando buscam alimentos. No entanto, não sendo eliminado o ninho, as formigas poderão voltar a entrar nos edifícios quando a barreira química já não tiver eficácia.