Controlo XXI

Baratas

As baratas são insectos muito resistentes da Ordem Blattodea, de tamanho médio a grande, achatadas, com dois pares de asas, sendo o anterior rígido disposto ao longo do corpo. 

As suas antenas são longas e finas, os membros são longos e espinhosos, o que lhes permite movimentar-se em praticamente todas as superfícies e em várias posições.

As suas excelentes características de adaptabilidade fazem com que constituam uma das pragas mais difíceis de controlar. A presença de baratas numa habitação ou em qualquer outro edifício é sem dúvida mais perturbadora do que a de qualquer outro insecto, já que provocam repulsa.

Malefícios

Um dos maiores problemas provocados pelas baratas é a contaminação dos alimentos, já que produzem secreções que afectam o seu sabor. No caso de infestações de grande extensão os locais afectados apresentam também um odor característico. 

As baratas não estão envolvidas na transmissão ao homem de doenças infecto-contagiosas graves, mas podem transportar diversos microrganismos que provocam diarreias inespecíficas. 

Além dos alimentos, as baratas atacam também o papel, as peles e os tecidos. Os excrementos, o esqueleto externo e o material vomitado pelas baratas são responsáveis por alergias no homem, com uma importância comparável à dos ácaros do pó. Além disso, a maioria das pessoas alérgicas aos ácaros do pó também o é às baratas.

Locais susceptíveis da praga

A falta de limpeza e a deficiente disponibilidade de alimentos, a humidade elevada, os locais escuros e a existência de frestas onde se possam esconder, são factores que influenciam os níveis das infestações por baratas. 

Infestam preferencialmente locais relacionados com o homem e com alimentos, como cozinhas, armazéns, balneários, piscinas, etc. 

Durante o dia escondem-se em locais de difícil acesso, preferencialmente junto de fontes de calor e preferindo papel e madeiras relativamente a superfícies metálicas. Normalmente passam despercebidas até que o número de exemplares presente seja elevado.

Cuidados a ter

Medidas de remoção mecânica, como a aspiração, colocação de armadilhas, detectores, controlo biológico e outras.